Resenha: O Caso dos Dez Negrinhos

sábado, 25 de agosto de 2012


Nesses dez anos que sou fã da autora, devo ter encontrado umas duas ou três pessoas que não gostavam dos livros da Agatha Christie. Não sei os motivos dessas pessoas, mas quem não gosta certamente não leu O Caso dos Dez Negrinhos, considerado por mim não só como o melhor livro da autora, mas como o melhor romance policial que eu já li.


No livro, dez pessoas desconhecidas entre si são convidadas para visitar a Ilha do Negro, que apesar do mistério que envolve seu proprietário, constitui em um destino agradável para seus visitantes. Em cima da mesa de jantar há dez estatuetas negras e em cada quarto há o poema infantil dos dez negrinhos, contando de forma ingênua o que pode ser interpretado como a morte de cada um deles. Inicialmente os convidados estavam convivendo bem, mas depois do primeiro jantar, quando um gramofone acusou cada um dos presentes de ter cometido um crime, instalou-se uma atmosfera de insegurança e suspeita e logo em seguida, as pessoas começam a morrer uma por uma, de acordo com os versos do poema.

Dez negrinhos vão jantar enquanto não chove;

Um deles se engasgou e então ficaram nove.

Nove negrinhos sem dormir: não é biscoito!

Um deles cai no sono, e, então ficaram oito.

Oito negrinhos vão a Devon em charrete:

Um não quis mais voltar, e então ficaram sete.

Sete negrinhos vão rachar lenha, mas eis

Que um deles se corta, e então ficaram seis.

Seis negrinhos de uma colmeia fazem brinco;

A um pica uma abelha, e então ficaram cinco.

Cinco negrinhos no foro, a tomar os ares;

Um ali foi julgado, e então ficam dois pares.

Quatro negrinhos no mar; a um trago de vez

O arenque defumado, e então ficaram três.

Três negrinhos passeando no Zoo. E depois?

O urso abraçou um, e então ficaram dois.

Dois negrinhos brincando ao sol, sem medo algum;

Um deles se queimou, e então ficou só um.

Um negrinho aqui está a sós, apenas um;

Ele então se enforcou, e não ficou nenhum.



Diferente dos outros livros da autora, não temos Poirot ou Miss Marple investigando: os responsáveis por desvendar o caso são os próprios suspeitos. Os assassinatos prosseguem sem que se saiba se o responsável por eles encontra-se na Ilha ou está entre os dez convidados, e como não há meios de sair da Ilha a única alternativa é tentar evitar a própria morte e achar o culpado. É claro que, com essa história tão inteligente, somos convidados a conhecer melhor cada personagem com todas as peculiaridades, e também a tentar desvendar essa engenhosa sequência de crimes, que acaba nos levando a um final surpreendente.



Quando eu li o livro pela primeira vez eu fiquei bastante envolvida com os personagens e tentando de tudo quanto é jeito descobrir quem era o assassino. Eu não quero estragar o final então não vou dizer muito, mas a conclusão é de que o crime foi tão perfeito que pode ser considerado uma obra de arte. "Obra de arte", por sinal, é pouco para descrever o quão fascinante é o livro, que consagrou Agatha Christie como a Rainha do Crime.

Postagens relacionadas

11 comentários

  1. Que interessante ! Adoro contos policiais e amei sua resenha, muito interessante. Bom, ainda não conheço muito o trabalho da Agatha Christie , mas já admiro muito.



    Beijão, Sabrina. (www.spiderwebs.com.br) ♥

    ResponderExcluir
  2. Só li dois livros da Agatha até agora e AMEI, todos com o Poirot, que me encantou, mas amaria ler mais livros dela, ainda mais esse, com certeza iria devorá-lo querendo saber quem é o verdadeiro culpado, se é que é só um.... *_*

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  3. <3 Agatha!
    Tu descreve livros muito bem, sou péssima pra descrever qualquer coisa. Tem que ver eu tentando indicar livros/filmes. Começo bem, do tipo 'aiii a história é ótima é sobre um cara que... ah ele é tipo publicitário assim, aí ele cai na banheira e toma um choque e aí ele tem um treco, porque ele tava com um secador e aí ele consegue ouvir o pensamento das mulheres, e aí.. ah... tu tem que ver, é engraçado.' Sou ruim MESMO hahaha.
    Agora que vi melhor a foto, tu tem vários livros da audrey tb <3

    ResponderExcluir
  4. Prometo que o próximo livro da Agatha que eu ler, será esse! :)
    Depois de toda propaganda, não tinha como ser diferente! :P
    ;*

    ResponderExcluir
  5. quero muito ler Agatha Christie. numa férias eu leio^^

    ResponderExcluir
  6. Tem um mordomo? XD parece legal mesmo

    ResponderExcluir
  7. Gente, da Agatha! Vários livros da Agatha! (errata no fim do meu comentário ali em cima haha)

    ResponderExcluir
  8. eduarda.selle@hotmail.com14 de setembro de 2012 15:10

    O primeiro livro que li dela e foi tu que me indicou *-* simplesmente amei esse livro! Muito bom! *-*

    ResponderExcluir
  9. Adoros os livros da Agatha, sempre que ia a loja ou no sebo não encontrava esse livro"/, fiquei feliz com esse post e aumento muiiito minha vontade de lê-lo!


    Con amore, Donna Yellow ♥

    maybe yellow store

    ResponderExcluir
  10. Poxa, já me foi recomendado esse livro, mas agora vou ler muito certo !
    Ps.: Se eu rodar em cálculo daí é por tua culpa vick :p

    ResponderExcluir
  11. Sou suspeita para falar porque amo a Agatha,mas esse livro sem dúvida um dos melhores que ela já fez na vida,eu me envolvi do começo ao fim e no último capítulo quando o assassino é revelado eu fiquei de queixo caído,juro rs
    Todo mundo tem que ler <3
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook:

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun