Crítica: Gravidade

quarta-feira, 13 de novembro de 2013



Mesmo gostando de alguns filmes que assisti recentemente, ainda que eles tivessem vários defeitos, posso dizer que há muito tempo não via um filme tão bom quanto Gravidade nos cinemas. Aclamado (com razão) pela crítica, Gravidade é uma ficção científica impressionante, sendo realista, humana e, sob todos os aspectos, profundamente envolvente.


Começando com uma sequência descontraída, em que os personagens conversam entre si e contam piadas durante uma missão espacial, Gravidade abandona essa atmosfera após o acontecimento que determina a história do filme: a nave deles é destruída após uma colisão de detritos espaciais, deixando apenas dois sobreviventes. A engenheira de médicos Dra. Ryan Stone, interpretada brilhantemente pela Sandra Bullock, é deixada com oxigênio limitado longe da estação, sendo posteriormente salva pelo astronauta Matt Kowalsky (George Clooney), iniciando, assim, sua jornada pela sobrevivência.

Em noventa minutos, acompanhamos a astronauta que fica à deriva no espaço, com pouco oxigênio e enfrentando vários problemas que vão determinar se ela continuará a viver. Também acompanhamos sua história pessoal, os dilemas humanos de como encarar a morte, a tristeza ao ouvir o som de um cachorro e todo o pânico que sente ao ficar girando pelo espaço. Gravidade, portanto, não trata apenas de uma aventura no espaço, mas lida com emoções e problemas humanos. A protagonista do filme enfrenta a solidão, o desespero, persistência e a vontade de viver, e nos envolvemos com a história porque entendemos sua perspectiva e também, ficamos ansiosos para saber o que acontecerá na cena a seguir, porque ela incêndios, luta contra o tempo e toda sorte de acontecimentos impactantes ocorrem com ela.



O envolvimento com o filme não se dá apenas pela boa atuação dos atores, mas a ótima direção e roteiro de Alfonso Cuarón. A história é muito bem desenvolvida e certamente se sustentaria por si, mas grande parte do mérito é dos ótimos efeitos especiais, fotografia e filmagem no filme, constituindo numa fantástica experiência audiovisual. A utilização do 3D, tão criticada em outros filmes, é uma das melhores que eu já vi, impressionando nas cenas de explosões e sempre presente nos pequenos objetos que ficam flutuando na tela por conta da falta de gravidade. Algumas cenas são gravadas de modo com que você se sinta na pele do personagem e fique girando pelo espaço, e a fotografia do filme é muito bonita, de forma que quando você não está tenso pelo que está acontecendo, você fica impressionado com o cenário e todos os efeitos especiais.



Gravidade é um filme passível de várias coisas que poderiam ser consideradas defeitos: falta de história, praticamente um único personagem e o fato de ser 3D, que infelizmente nem sempre é uma tecnologia muito boa. No entanto, tudo isso contribuiu para o bom funcionamento do filme. Gravidade apresenta uma trama simples de acompanhar, envolvente e verdadeiramente humana, em que acompanhamos vários dilemas através da ótima interpretação de Sandra Bullock e ainda, nos presenteia com um dos melhores 3D já vistos no cinema, consagrando-se como um dos melhores filmes do ano.

Postagens relacionadas

8 comentários

  1. Sério, já ouvi falar muuuito desse filme, mas mesmo assim não senti o impulso de ir assistir ._.
    Acho que vou assistir só por causa dos comentários mesmo, só não sei quando. Espero que seja tão bom quanto dizem :)

    Aquela Anônima

    ResponderExcluir
  2. Quero assistir logo! Mas mais uma vez sou vítima do cinema lento da minha cidade... Gravidade é um dos filmes que aposto e muito para ganhar vários Oscars, porque até hoje não li uma crítica negativa desse filme. O 3D é uma tecnologia excelente e fico feliz que tenha sido bem aproveitada nesse filme, pena que vários diretores não tiveram formação em 3D e acabam não utilizando tão bem uma das melhores ferramentas do cinema. Adorei a matéria sobre Gravidade =D
    Meu Filme virou Livro

    ResponderExcluir

  3. Boa tarde vim aqui e adorei o blog muita coisa boa por aqui, já estou te seguindo, faço um convite pra você conhecer o meu blog se gostar e quiser me seguir ficarei muito feliz, fique com Deus beijos.
    passando pra desejar um otimo final de semana!!

    http://www.gostandodavida.com/

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda não decidi se gosto ou não de filmes com essa temática, quero assistir este, sim.

    ResponderExcluir
  5. Eu queria ver esse filme mas tenho tanto nervoso desse assunto que desisti!

    Beijos
    Fashion Victim

    ResponderExcluir
  6. muito bom!

    Grande beijo
    umanoitemparis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Já esta com muita vontade de assistir esse filme, depois do seu post fiquei com mais vontade ainda, tentarei assisti-lo hoje mesmo.

    xoxo, Thaaay
    Chovendo Algodão Doce

    ResponderExcluir
  8. Agora que você lembrou: esqueci de baixar esse filme XD. Vi todos falando bem nas redes sociais, e agora você. Hmm...
    Ah, é bom ver a Sandra saindo dos papéis engraçados pros filmes mais sérios. Isso mostra o quão talentosa ela é.

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook:

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun