Crítica: O Hobbit - A Desolação de Smaug

terça-feira, 24 de dezembro de 2013



Crítica de O Hobbit - Uma Jornada Inesperada
Resenha do livro O Hobbit

Depois de esperar o resto da jornada, finalmente fui assistir O Hobbit - A Desolação de Smaug na estreia, com as expectativas um pouco abaladas devido ao primeiro filme, mas ainda ansiosa para ver o dragão. Novamente, o filme contém alguns erros de narrativa, cenas desnecessárias e várias passagens que não existem nos livros...Mas quem se importa?! Estou louca pra ver novamente!!!



Nessa segunda etapa da história, Bilbo e sua comitiva estão cada vez mais próximos da Montanha Solitária e acompanhamos suas aventuras numa rápida e mal explorada cena na Casa de Beorn, o Troca-Peles, na temível Floresta das Trevas e na estonteante terra dos Elfos da Floresta e na Cidade do Lago, dominada por homens. Dessa vez, temos poucas cenas de comédia e muitas cenas de ação e um espetáculo de fotografias e efeitos visuais. Diferente dos livros, em que Gandalf "some" no meio da jornada, descobrimos que ele está averiguando o surgimento do Necromante na Terra Média, o que garante o elo com os acontecimentos de O Senhor dos Anéis. Há uma trama paralela e sem importância de um triângulo amoroso, a perseguição dos Orcs do filme anterior e o filme termina sem um final exato, mas da melhor maneira possível: nos preparando para a Desolação de Smaug, com uma fantástica sequência mostrando o dragão.



Como crítica, é meu dever alertar aos fãs que o filme se distancia do livro e muitas passagens interessantes são retiradas ou diminuídas (Beorn) para dar espaço a outras cenas diminutas nos livros ou que simplesmente não existem. Minha maior reclamação é quanto a elfa Tauriel, criada para representar as mulheres em um meloso triângulo (que original!) com o Légolas (que não é citado no livro) e um dos anões, Fili (que é morto no livro). Mesmo assim, são os elfos que protagonizam uma das melhores cenas de ação do filme, que é a sequência dos barris. O diálogo entre o Dragão e o Bilbo também se tornou uma ótima cena de ação em que vemos Smaug e todo o seu esplendor, mas novamente temos um problema por intercalarem essa sequência com o romance de Tauriel. Apesar de ter gostado das cenas relativas ao Senhor dos Anéis/Silmarillion e até ficado abismada com uma aparição de Sauron, também me desagradou a "didática" do filme, que ficou o tempo todo nos lembrando que os anões estavam indo para recuperar sua terra e blablabla, inclusive iniciando com um diálogo totalmente desnecessário entre Gandalf e Thorin sobre isso. Os humanos da Cidade do Lago ganharam maior importância com um problema no sistema de governo do local e também vimos a influência do anel em um Bilbo que não tem muito destaque no filme.



Nesse momento eu me torno parcial. Realmente, o filme tem vários defeitos mas eu sou incapaz de apontá-los de tão extasiada que fiquei durante as quase três horas no cinema. O filme é muito bem trabalhado visualmente e tanto a Cidade do Lago quanto a Morada dos Elfos da Floresta ou até mesmo a própria Floresta das Trevas, que supostamente não tem muito atrativos, são estonteantes. A já referida cena dos barris é bastante dinâmica e bem interessante pelo encontro das criaturas e nossa, não tenho palavras para descrever Smaug. O diálogo entre Smaug e Bilbo é bem semelhante ao descrito dos livros e a interpretação é ótima, mas o dragão chama mesmo atenção pelo seu esplendor. Smaug, O Temível, Smaug, O Magnífico, todos os elogios utilizados por Bilbo fazem jus ao melhor dragão já feito na história do cinema. Por sinal, posso estar sendo exagerada, mas imploro a quem puder para assistir em IMAX ou na melhor qualidade possível. Não costumo elogiar filmes 3D (excetuando Gravidade), mas não tem como não ficar empolgada com os elfos passando na sua frente e desviando das flechas. Sério, vale muito a pena!



No todo, vemos alguns defeitos rodeados por um espetáculo de fotografia, efeitos visuais e cenas incríveis, de fazer você se espantar e sorrir consigo mesmo. É verdade que tem o Légolas e não devia ter, mas ele não é um personagem legal? O filme tem muita ação, aventura, romance (totalmente desnecessário, mas pra quem quiser está aí), uma pitada de O Senhor dos Anéis e é muito emocionante a cena de Smaug. Pena que não tem mais história para o terceiro filme e ficaremos três horas vendo a destruição causada por Smaug e batalhas, mas A Desolação de Smaug superou muito minhas expectativas e eu estou sim ansiosa pela sequência!

Postagens relacionadas

11 comentários

  1. Preciso dizer: salas HFR dos Cinemark deixaram o filme com mais atrativos do que a história em si (sim, muito boa, mas muito fragmentada :T)
    Bom texto, Vic, como sempre!!!!

    ResponderExcluir
  2. Essa crítica diz exatamente tudo o que eu penso!! :D
    Obs: o nome do anão é Fili, não Finni ^^

    ResponderExcluir
  3. Eeee... eu também fiquei com a mesma impressão que você!
    E sabe o que achei interessante? Ele conseguiu ser um filme não tão adulto, pelas piadas, os diálogos, pela caracterização dos personagens... mas mesmo assim é direcionado a um público mais velho. E é mais ou menos dessa forma que vejo o livro, que o Tolkien escreveu para os filhos dele, né! :)

    ;**

    ResponderExcluir
  4. Filme demóis. A enxeção de linguiça até que não ficou ruim por causa dos eventos de SdA. Tirando o romance aleatório tudo ficou muito bom mesmo :)

    ResponderExcluir
  5. Vickii!! Que blog liiindo!
    Eu to passando só para dizer que fiquei mega contente que vc ficou mega contente que ganhou! haha~ E não, não li sua critica da Desolação de Smaug, porque eu quero ver o filme primeiro, então estou evitando criticas hihi!
    Adorei teu blog e vou seguir!

    Beijinhos,
    Nina Xaubet
    www.storytimestoryteller.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. 1- nao li o livro
    2- ao sou a maior fã da saga do senhor dos aneis
    3- fui ver no dia do natal porque meu namorado queria muito
    4- nao tive sono pra dormir no meio do filme e acordar no final
    5- saí de lá enfurecida por ter perdido tantas horas da minha vida, umas 12, se o espaço tempo obedeceu aos meus estímulos

    ResponderExcluir
  7. Concordo totalmente com a tua crítica, muito boa e bem estruturada por sinal. Apesar do enorme distanciamento do livro e de ter dado pouca importância para passagens bem interessantes, a dinamicidade com que ocorre o filme e o preenchimento de 'lacunas' deixadas pelo livro com o link com o senhor dos anéis o fizeram um filme muito bom, interessante e gostoso de assistir! Achei meio longo e quando Bilbo e Smaug iniciaram o diálogo achei que iriam ser somente dois filmes e ninguém tinha me avisado hahaha. Ainda assim, estou curiosa pela terceira sequência de 'O Hobbit'!

    ResponderExcluir
  8. Ainda não consegui assistir, mas estou louca pra ver. E a sua resenha me instigou mais ainda rs. Adoro a historia de Senhor dos Anéis, e também, gostei muito de 'O Hobbit'

    Feliz Ano Novo!

    ResponderExcluir
  9. Ai, gente... Nunca li/vi nada de Senhor dos Anéis. Acho que to por fora, né? ahhahahhha

    ResponderExcluir
  10. Ainda não assisti esse não, deve ser bom, uma pena que ele não seja tão parecido assim com o livro né.
    Quanto tempo que não vinha aqui ♥ Muito obrigada pelo seu recadinho la no meu blog, também quero te desejar um ótimo ano novo viu que tudo de bom aconteça para você e sua família ♥
    Beijinhos
    Instagram
    Facebook do blog
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Eu ganhei ingressos para ver o primeiro filme e fiquei suuuuper desanimada quando vi que ia ter parte 2! Ai gente, não dava pra ter resolvido tudo num filme só (ainda mais que o livro é super fininho)? rs... Não vou ver essa segunda parte porque não sou fã desse estilo de filme, mas tenho que admitir que os efeitos são incríveis mesmo!

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook:

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun