Crítica: Capitão América - O Soldado Invernal

quarta-feira, 23 de abril de 2014



Quem diria que um dos heróis mais insosso da Marvel receberia uma sequência tão bem construída e tão superior ao primeiro filme? Depois de me decepcionar com Capitão América - O Primeiro Vingador, é com certa surpresa que encontro em Capitão América - O Soldado Invernal uma história interessante e com muita ação, muito aquém do que esperava para este herói.



Após os eventos dos Vingadores, Steve Rogers (Chris Evans) está tentando se adaptar à vida moderna continuando a ser 'um bom soldado', mas com crescentes dúvidas quanto ao seu papel. Quando a organização inimiga HIDRA atenta contra a vida de Nick Furry (Samuel L. Jackson) para colocar em prática o plano que daria início à nova ordem mundial, Capitão América se junta à Viúva Negra (Scarlett Johansson) para impedir o lançamento dos porta-aviões capazes de eliminar qualquer pessoa que se oponha à HIDRA e descobrir no que isto afeta à SHIELD, tomada por inimigos. Nesta jornada, várias são as tentativas de morte feitas por ninjas e espiões, mas nenhum inimigo é mais forte que o Soldado Invernal (Sebastian Stan), que infelizmente era uma pessoa muito próxima de Steve Rogers.



Funcionando como um 'filme do meio', Capitão América tem um roteiro bem elaborado e que contribui para a história da franquia como um todo, de forma que ficamos preocupados com o futuro da SHIELD e nos envolvemos na missão de Steve e Natasha Romanoff. Ainda que ambos tenham bons atores, Steve Rogers continua não chamando minha atenção, mas nos impressiona por sua habilidade sobre-humana de se dar bem em qualquer cena de luta, que por sinal são muito bem coreografadas. Apesar das cenas de ação serem bastante irreais (como todas as cenas de ação de Hollywood), são empolgantes e bem feitas, constituindo um ponto positivo do filme.



Apesar de ter bons efeitos especiais, felizmente o filme não se sustenta apenas por eles. Capitão América tem um enredo mais sério, um humor não forçado e um clima mais dinâmico, uma história de início meio e fim. Além de cenas de ação, o filme apela para o lado emocional quando Capitão América percebe sua antiga amizade com o Soldado Invernal - pena que esse momento tão chocante para o Capitão América não foi tão emocionante para mim. Infelizmente, só fui descobrir que o personagem o mercenário da HIDRA era mesmo o Soldado Invernal quando pesquisei na Internet, já que esta alcunha foi citada pouquíssimas vezes ao longo do filme.



Capitão América - O Soldado Invernal pode não empolgar tanto quanto Os Vingadores, mas é um filme importante: os acontecimentos relatados na narrativa influenciarão o Universo Marvel e o enredo dos filmes que estão por vir. A ótima cena do pós créditos nos deixa ansiosos por uma união que por se tratar de estúdios diferentes não acontecerá, mas que certamente nos promete uma boa história. Eis o mérito deste novo Capitão América, nos deixar cada vez mais imersos nesse mundo de super-heróis.

Postagens relacionadas

9 comentários

  1. O primeiro filme tb não me empolgou muito não. Tanto q nem liguei pra esse quando vi o Trailler (não sei escrever huahuahua)... mas pela tua crítica fiquei até com vontade de assistir.

    Beijão !!

    | O Blog Que Não é Blog |

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Confesso que o primeiro filme nem terminei de ver, pois achei muito chato. Mas estou curiosa com esse por tantos elogios que vem recebendo e sua crítica foi mais uma positiva que encontrei. Espero gostar desse.

    Abraço

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Nunca assisti o primeiro, me passa uma imagem meio entediante, haha, o segundo tá a maior febre, todo mundo querendo ver, e sua resenha foi bem inteligente e me deixando curioso, haha, parece ser mais dinâmico! Quero assistir!
    Beijocas!
    Fique com Deus!
    http://hey-mygod.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Não sei se foi porque eu fui assistir com a expectativa lá em baixo, mas eu gostei bastante desse segundo filme. O primeiro achei bem ruinzinho, mas esse foi ótimo. A Scarlett Johansson estava lindíssima.

    http://www.cerejasnotopo.com

    ResponderExcluir
  5. Um dos meus preferidos <3
    Quero muito ver o segundo ainda não vi :(
    Gostei da resenha!

    Ponte Para Paris

    ResponderExcluir
  6. Bom dia!
    Assisti esse filme semana passada e fiquei muito contente com o resultado. Acredita que nunca consegui assistir o primeiro filme inteiro? ç_ç drástico, eu sei. Mas mesmo assim consegui entender o segundo *oremos*
    Fiquei muito contente com a forma que os efeitos especiais foram trabalhados e as cenas de ação me deixaram aflita (aquela aflição boa haha). Você assistiu a cena pós créditos?! Já descobri do que se trata e MEU DEUS, eu preciso do próximo filme da franquia :p

    Beijos,
    Blog Procurei em Sonhos

    ResponderExcluir
  7. Eu gostei do primeiro filme,não é nada maravilhoso, mas pra mim atendeu a proposta de filme de herói, mas realmente esse segundo filme é melhor, apesar de ser meio previsível. Um pouco pela história, um pouco por estar inserido mais no lance dos Vingadores, mas principalmente pelas cenas de ação, porque as lutas do Capitão América ficaram muito boas.
    Ele pode não ter poderes muito fortes comparando com os outros heróis, mas pra mim ele é um baita heróis. Tem uma personalidade tri, e um caráter bom, que aproximam ele da humanidade. Além disso é um bom líder em combates.

    Parabéns ae pelo blog. x)

    ResponderExcluir
  8. Tenho gostado bastante da saga do América no cinema, vi o primeiro e o segundo no cinema e diferente do que é apresentado nos vingadores, vejo os roteiros deste herói bem mais maduro do que de qualquer outro filme do Mundo Marvel.

    Acho muito inteligente a sacada do roteirista, em comparar a paranoia americana dos seus Drones com aquele poderoso porta aviões da Shield que podia escolher o alvo baseado em um banco de dados. Essa seria a maior de todas a paranoias americanas a ideia de que o governo sabe quem é quem nesse mundo de redes sociais.

    O que me deixou chateado no filme foi o seu final, meio que uma indireta para os Estados Unidos de que ela deve abandonar a vigilância, assim como Fury faz no final.

    Eu espero um novo Capitão América, e um novo Thor, mas já o resto prefiro ver em casa, não vale um cinema.

    Bjos

    PS: Gosto dos seus posts

    ResponderExcluir
  9. Estava inquieto e resolvi procurar na internet e acabei achando estes jogos do Capitão America, da para passar o tempo.
    https://www.youtube.com/watch?v=O-PtdBCBncM

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook:

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun