Book Club: A Garota no Trem

sexta-feira, 28 de agosto de 2015



Oi pessoal! É com enorme alegria que venho trazer minha primeira participação no Book Club, um grupo de blogueiras que todos os meses traz uma resenha e uma postagem coletiva! Como o tema de agosto era 'Best Seller', as meninas do grupo escolheram A Garota no Trem, livro que lançou mês passado no Brasil, mas já angariou mais de quatro milhões de cópias desde sua estreia.



A 'garota no trem', na verdade, há muito deixou de ser uma garota: Rachel é uma mulher divorciada, na casa dos trinta anos, desempregada com problemas de bebida graças ao fim de seu casamento, quando Tom a trocou por outra mulher e passa a viver com ela na antiga casa de Rachel, que perdeu tudo. Nas suas viagens de trem, Rachel sempre passa por onde morava e por uma casa ocupada por um casal aparentemente amoroso, sobre o qual cria uma ficção feliz e romântica. Quando Rachel testemunha uma cena suspeita envolvendo a mulher do casal, que desaparece dia seguinte, Rachel deixa de lado sua vida apática e começa a se envolver numa série de especulações, conhecendo melhor os personagens que sempre olha de longe e descobrindo que nem tudo é o que parece.

O livro se encaixa no gênero thriller/suspense e sua trama constitui quase um quebra-cabeça, que vai nos envolvendo à medida que vamos ligando as peças e descobrindo o que aconteceu com a Megan, personagem desaparecida. Para tanto, o livro é estruturado em três pontos de vista narrados em primeira pessoa, o que auxilia o leitor na submersão da história e claro, na melhor compreensão dos personagens. Infelizmente, é difícil criar empatia com a protagonista devido a sua baixa estima e problemas de alcoolismo, mas esse problema impulsiona a história e funciona como a chave do romance, já que o "espaço em branco" na mente de Rachel pode ser a solução do que realmente aconteceu na noite em que Megan desapareceu. Por sinal, Megan é uma personagem bastante interessante e as personagens masculinas também foram bem construídas, de forma que é interessante acompanhar a história não só visando seu desfecho, mas conhecer melhor os envolvidos.



Apesar da escrita simples e narrativa interessante, que fez eu concluir o livro em um dia, A Garota no Trem é uma leitura densa pelos temas abordados que, embora não tão aprofundados, são problemas sérios e perceptíveis na nossa sociedade: alcoolismo e violência doméstica. A impressão que passa é que a protagonista pouco se esforçou para resolver seu problema com álcool e, quanto a violência doméstica, me incomodou muito o desfecho da história. Aliás, o desfecho foi ótimo, mas uma afirmação coloca em cheque tudo o que a personagem evoluiu: enquanto a vítima reconhece que determinado comportamento abusivo e opressor deve ser punido, a mesma vítima entende que outro comportamento igualmente abusivo e opressor, mas menos grave, foi causado graças às mentiras dela, chegando até a mandar um e-mail para o cara perguntando 'se está tudo bem'. Se a autora do livro não foi capaz de passar essa mensagem, eu passo para vocês: vítima é SEMPRE vítima e nunca pode ser culpada pelo comportamento abusivo do parceiro.

A Garota no Trem está fazendo um enorme sucesso e não é difícil compreender o motivo: a trama é envolvente, bem estruturada e procura ludibriar o leitor acerca das características dos personagens, fazendo com que constantemente questionemos suas ações e também entremos na investigação para enfim, entender o que aconteceu com Megan. Apesar disso, é evidente não apenas a falta de aprofundamento nos temas propostos, como também o fato de eles só estarem presentes para impulsionar a história, que por sua vez, é muito bem desenvolvida.

Confira a opinião das outras participantes do projeto:

Verônica | Wanila | Cecilia | Amanda | Isadora

Postagens relacionadas

5 comentários

  1. Vicky, mais uma vez, seja muito bem vinda ao projeto! Já estreou com maestria, que resenha incrível! Acho que nossas opiniões gerais sobre o livro foi praticamente as mesmas, né? E acho que ninguém se arrependeu da leitura. Também achei os personagens bem construídos e a trama costuradinha, aspectos que são muito importantes nesse gênero.
    E que venha mais leituras para compartilharmos e discutirmos :)
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Amei sua resenha, Vic! E adorei que voxê tenha entrado pro projeto :)

    ResponderExcluir
  3. E não é que eu fiquei curiosa com a história? Não conhecia e achei legal os temas sérios abordados..
    Já quero <3

    ResponderExcluir
  4. Achei muito bacana as suas considerações sobre a violencia domestica. Pensei exatamente o mesmo quando li, mas acabei não comentando sobre, muito boa a sua resenha :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito da sua resenha! Nunca tinha escutado nada sobre esse livro e fiquei bem curiosa.
    http://marymicucci.com

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook:

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun