Crítica: X-Men - Apocalipse

sábado, 4 de junho de 2016



Entre os filmes de super-heróis lançados em 2016, um dos mais aguardados era X-Men: Apocalipse, terceiro filme da nova trilogia que começou com Primeira Classe e agradou ainda mais os expectadores em Dias de um futuro esquecido. Claramente, não é o melhor filme dos mutantes, mas introduz de uma maneira nova antigos personagens e entrega diversas cenas empolgantes.



X-Men: Apocalipse tem um início promissor apresentando o grandioso vilão Apocalipse como um faraó no Egito Antigo, mas ele é traído por seus aliados e desperta apenas nos anos oitenta, pouco após os acontecimentos de Dias de um futuro esquecido. Agora os humanos sabem da existência de mutantes, Mística é vista como uma heroína e, enquanto muitos mutantes vivem marginalizados mundo afora, Jean Gray e Scott se preocupam em ser aceitos pelos estudantes do Instituto Xavier. Nesse contexto, Apocalipse surge querendo subjugar a humanidade e dominar o mundo, escolhendo quatro mutantes poderosos para acompanhá-lo - entre eles, um Magneto que novamente se vê com raiva da humanidade. Cabe aos X-Men assumirem os guerreiros que são e tentarem salvar o mundo.



Se as motivações do megalomaníaco Apocalipse (Oscar Isaac, que entrega uma atuação boa, apesar de tudo) são clichês, o mesmo não se pode dizer dos cavaleiros que o seguem: não há. Excetuando Magneto, todos os vilões são mal desenvolvidos: Anjo (Ben Hardy) tem um papel reduzido, Tempestade (Alexandra Shipp) mostra todo seu potencial já nos trailers e Psylocke (Olivia Munn), tão esperada pelos fãs, tem apenas três falas. Quanto à Magneto, Michael Fassbender é um dos melhores atores do elenco e entrega uma atuação emocionada na medida certa, mas sua dualidade, por mais interessante que seja, está sendo abordada no terceiro filme seguido e já está na hora de Magneto se impor como vilão. Infelizmente, outra vilã (ops, agora é heroína!) que mal aparece é a Mística, totalmente apagada graças ao rosto bonito - e nem um pouco azul - de Jennifer Lawrence.



Entre os heróis, o diretor escolheu por desenvolver as personalidades de Xavier (James McAvoy) e dos novatos Scott Summers (Tye Sheridan), Jean Grey (Sophie Turner) e Nocturno (Kodi Smit-McPhee, o alívio cômico do filme), e novamente Mercúrio (Evan Peters) é responsável por uma das melhores cenas do filme, ao som de Sweet Dreams are Made of This. Deve-se ressaltar que, apesar do roteiro fraco, todas as cenas são muito bem feitas, as lutas são empolgantes e bem coreografadas e os poderes são apresentados de forma muito interessante. O novo elenco contribuiu para o filme e foi feita uma ótima dosagem entre cenas mostrando os mutantes adolescentes e em outras, arcando com suas responsabilidades. Assim, as cenas intensas e algumas piadas fazem com que X-Men: Apocalipse seja um filme divertido de assistir e que empolga em vários momentos, mas os inúmeros erros fazem com que o filme não seja tão bom quanto os primeiros da nova trilogia.



Jean Grey tinha razão ao dizer que "o terceiro filme é sempre o pior". De fato, X-Men: Apocalipse está muito aquém de seus antecessores e é muito pior do que poderia ter sido, vez que se aproveita de uma das mais célebres sagas dos mutantes. Ainda assim, é um filme divertido que traz vários personagens interessantes e cenas bem feitas, valendo a pena assistir.

Postagens relacionadas

8 comentários

  1. Eu acho que os primeiros foram melhores mesmo.
    Mas esse filme me fez gostar da Jean Grey. Não gostava dela nos desenhos nem nos filmes.
    Beijos, Aline
    http://versoaleatorio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Você achou que a Mística apareceu pouco?? Certeza de que vimos o mesmo filme? Hahahaha O papel de importância que deram a ela foi exatamente o que me incomodou nesse filme, achei que quiseram forçar demais essa coisa dela ser um exemplo para os novatos e tal, não curti. Mas realmente o Fassbender tá incrível, assim como o McAvoy que, pra mim, se superou nesse filme.

    Em todo caso, eu não sou a pessoa mais indicada para falar sobre xmen porque não entendo o universo, não conheço os personagens e as histórias como Os Vingadores, por exemplo. Apenas assisto todos os filmes e os avalio individualmente hahaha

    Beijo
    www.blogrefugio.com

    ResponderExcluir
  3. Realmente não foi um dos melhores, mas eu assisti tão sem expectativas que até me surpreendi, acredita? Adorei a descoberta e auto aceitação dos mais jovens, das cenas divertidas, momentos agoniantes, a Jean Grey..

    O dia em que assisti estava com a cabeça tão cheia, que ver x-men era tudo que eu precisava.

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda não assisti, mas a minha irmã tbm disse que poderia ter sido melhor.
    Ainda quero assistir, pelo menos para ver os personagens rs

    ResponderExcluir
  5. Não estava dando nada por esse filme, nem animei em ver no cinema, mas as pessoas estão falando TÃO BEM dele que resolvi dar uma chance, mas vou esperar sair na net/tv mesmo porque nao tem cinema na minha cidade e eu to pobre kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Realmente, se vc comparar com toda a trilogia n'ao foi o melhor... mas eu não criei tantas expectativas quando fui ver e acabei gostando bastante, acho muito legal ver o desenvolvimento dos personagens mesmo que de forma meio apagada... e também me surpreendi com a Sophie Turner no papel de Jean Grey, achei que ela arrasou! hahaha :)

    Beijo :*

    ResponderExcluir
  7. Ainda não assisti mas vou para matar a curiosidade! haha
    Gostei da sua critica, sempre sincera!
    Bjs

    www.achadosdamila.com.br

    Fanpage - Achados da Mila

    ResponderExcluir
  8. Olha que também já deu de Magneto em cima do muro. Bora ser o vilão que a gente ama, pô!


    https://fluxoconstante2.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook:

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun