Crítica: Doutor Estranho

terça-feira, 8 de novembro de 2016



Entre tantos lançamentos maiores como Capitão América: Guerra Civil e X-Men: Apocalipse, um dos filmes mais esperados da Marvel era justamente a história de origem de um herói que não é mestre, e sim Doutor. Com efeitos especiais surpreendentes e uma história que se situa entre as melhores da Marvel, Doutor Estranho cumpre o que promete ao mostrar que o universo esconde muitas possibilidades.



Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) é um famoso neurocirurgião que, por conta de um acidente, perde o controle de suas mãos e é impossibilitado de exercer sua profissão. Desesperado e sem encontrar nenhuma solução na medicina convencional, Dr. Strange investe suas últimas economias em uma viagem para Catmandu, procurando a cura em um misterioso lugar chamado Kamar-Taj. A partir de então, A Anciã (Tilda Swinton) passa a guiar Stephen Strange pelos caminhos da mente, de modo que o doutor acaba descobrindo dimensões que transcendem a nossa realidade e se envolvendo com um grupo de magos responsáveis por proteger a Terra de perigos místicos e espirituais.



Doutor Estranho segue a típica "Jornada do Herói", descobrindo cada vez mais sobre suas habilidades e sobre si mesmo até chegar o momento em que ele desafiará um grande mal, já que Kaecilius (Mads Mikkelsen), um talentoso ex-aluno, quer liberar o poderoso Dormammu para que a Dimensão Negra consuma a Terra. O roteiro em si não traz nenhuma inovação e conta com as típicas piadas da Marvel, mas tem um ótimo ritmo para um filme introdutório e conta com um elenco de peso: Benedict está confortável e demonstra ser a escolha perfeita para Doutor Estranho, enquanto Tilda Swinton está impecável como a mestre do herói. Entre esses dois importantíssimos papéis, Rachel McAdams recebe um papel menos aproveitado e, apesar de Mordo ser um importante personagem no futuro, Chiwetel Ejiofor não consegue convencer com o seu personagem.



Com seus aspectos positivos e negativos, Doutor Estranho poderia ser apenas um filme comum de super-heróis, se não fosse um elemento torná-lo fantástico: os efeitos visuais. Mais do que mero atrativo, são os efeitos visuais que introduzem o autor à história e o fazem descobrir outras dimensões juntos do Doutor, apresentando cenários calendoscópicos e psicodélicos que remetem à década na qual Doutor Estranho foi criado. Se as cenas de distorção da realidade são apenas um diferencial em A Origem, aqui elas também são utilizadas em lutas muito bem coreografadas, além de deslumbrar o telespectador. É uma experiência visualmente impactante e vale a pena pagar mais caro para assistir em 3D ou Imax.



Enquanto alguns acusam Doutor Estranho de utilizar uma fórmula repetitiva, outros o apontam como o melhor filme da Marvel. De fato, Doutor Estranho reúne todas as melhores características do Estúdio ao mesmo tempo em que a trilha sonora (Michael Giacchino) e os efeitos especiais demonstram se tratar de um filme peculiar, com um visual marcante e um herói muito interessante. Se, assim como Stephen Strange, você não se sente atraído por magia e nunca pensou em se envolver com nada (nem mesmo um filme!) sobrenatural, eis a mesma dica que deram ao protagonista antes de ingressar no Kamar-Taj: abra sua mente, pois Doutor Estranho acabará surpreendendo você.

Postagens relacionadas

5 comentários

  1. Eu fui sem expectativa nenhuma e gostei do que vi.. Fiquei um pouco com enjoo nas cenas de caleidoscópio ahuhauhaua confesso.
    Mas adorei os efeitos visuais <3 e o BENE CLARO kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Oieee
    eu to querendo assistir e depois de ver o trailer deu mais vontade ainda
    te espero no meu blog

    http://meuviciobatom.blogspot.com.br

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não assisti esse filme. E até agora só li resenhas positivas.
    Estou ansiosa para ver.
    Beijos, Aline
    Verso Aleatório

    ResponderExcluir
  4. Nossa que resenha maravilhosa, arrasou Vi!!😍
    Eu AMEI o filme, sou suspeita porque amo os filmes da Marvel e todo seu mundo haha, já vi 2 vezes e como Doutor Strange fala: Posso fazer isso o dia todo. hahahaha
    Já amava o filme antes de ter assisto, primeiro porque tinha o Benedict e amo esse ator! Outra porque é da Marvel e claro porque é o herói mais Fod@ dos HQs, e foi perfeito. Quero mais!!

    Beijo da Kaa😚
    // Senhorita Nerd.com //

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook:

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun