Crítica: Fragmentado

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Elogiado pela excelente performance de James McCavoy e a pretensão de apresentar um personagem com vinte e três identidades, Fragmentado é um bom suspense psicológico, mas vem dividindo opiniões quanto à prometida reviravolta final.

crítica filme Fragmentado


Fragmentado parte da premissa que um indivíduo pode ter várias personalidades diferentes e que cada uma tem identidade própria, como se um mesmo corpo reunisse pessoas diferentes em si, com características psicológicas e até mesmo biológicas diversas. Kevin (James McCavoy) possui vinte e três identidades distintas e acaba por sequestrar três adolescentes, que passam a viver em cativeiro e conviver com as diferentes personalidades de seu sequestrador. A situação se agrava ainda mais quando as meninas descobrem que estão sendo guardadas para uma nova personalidade conhecida como A Besta, tornando ainda mais urgente a necessidade de escapar.



O principal mote do filme é descobrir as diferentes personalidades de Kevin e isso não seria tão interessante se não fosse pelo nítido talento de James McCavoy. O ator está muito confortável ao interpretar diferentes papéis e dá a cada personagem diferentes peculiaridades: um modo de andar diferente, outro tom de voz, um modo de fala e expressões diferentes, ficando nítido quando quem está no comando é Dennis, Hedwig e Patrícia. No entanto, o público não deve esperar assistir às 23 personalidades: quase todas as identidades que o ator interpreta já estão no trailer. Nesse sentido, em que pese seja interessante o desenvolvimento do filme, ela não é tão surpreendente se considerarmos que o principal da história já nos foi apresentado no trailer, e que o final do filme, ao meu ver, prejudica bastante o roteiro inteiro.

crítica filme Fragmentado


Tratando-se de um filme de M. Night Shyamalan, diretor responsável por filmes como O Sexto Sentido e Corpo Fechado, é normal esperarmos alguma reviravolta no final. No caso, Fragmentado decepciona e entrega um final forçado e até mesmo fantasioso para um filme que se preocupou tanto com explicações psicológicas - explicações essas que não são capazes de convencer o público quanto à possibilidade de mudanças no organismo de cada uma das personalidades. Quanto ao roteiro em si, é competente ao criar um suspense envolvendo o cativeiro das personagens, mas toda a abordagem do passado de Cassey (Anya Taylor-Joy, que cria profundidade a uma personagem sem muitos atributos) serve apenas para corroborar com a revelação final, mas não criam um envolvimento com o espectador e, por serem desnecessários, quebram o ritmo do filme. Seria melhor um final previsível, mas condizente com a atmosfera do filme.

crítica filme Fragmentado


Fragmentado se vende como um sucesso e, de fato, muitos estão empolgados com a volta do autor, mas a verdade é que o filme é superestimado. Funciona - até a metade - como um bom suspense, porém, as soluções finais são preguiçosas (o que dizer da dica da psicóloga vivida por Betty Buckley para conter as personalidades de Kevin?) e a referência de três segundos à Corpo Fechado não serve para salvar duas horas de filme, que dirá para nos fazer esperar uma sequência.

Postagens relacionadas

11 comentários

  1. Eu fui assistir o filme por causa da vibe mesmo. Gostei bastante, mas sai da sala com a sensação de: deveria ter assistido outra coisa porque o ingresso foi tão caro ahuihauiahiuahuhauihauihau.. Assistiria até a Bela e a Fera no lugar se pudesse.
    Mas foi bom ter visto e como vc mesma disse a referência de Corpo fechado, se a pessoa não prestar atenção no filme nem vai perceber rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui comprar um ingresso sem desconto esses dias e quase chorei com o preço Hhausidhaui. Confesso que quando eu vi o Bruce ali fiquei "???" e depois me liguei que teria uma sequência (o que me deixou braba, Corpo Fechado é um filme tão bom sozinho!)

      Excluir
  2. Não espero uma segunda parte!!! Mas pelo que vi há um final alternativo que eu gostei bem mais!! Apesar de ser forte!!! Eu vi o trailer do filme e na mesma hora fiquei ansiosa pelo filme.

    Boa dica!!!

    Barbara

    http://ironicamenteinusitado.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah todo mundo falando nesse final alternativo e eu nem sabia ToT Mas olha se o final alternativo manter aquela bobajada da Fera vou ficar braba igual huaihusaihd

      Excluir
  3. Assisti ao filme esse fim de semana e gostei bastante, principalmente por conta da interpretação do James McAvoy. Porém, assim como você, também achei algumas partes forçadas.

    De qualquer forma, já esperava por isso, visto que a maioria dos filmes feitos pelo Shyamalan têm esse tom mais "fantasioso" que, convenhamos, nem sempre convence, né?

    Em um apanhado geral, curti MUITO o filme. Especialmente a referência à "Corpo fechado". HAHAHAHA

    Aliás, tu chegou a ver o final alternativo? Achei bem ~creepy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto do tom mais fantasioso, mas tipo em um filme como O Sexto Sentido em que o menino ~vê gente morta~ faz todo sentido, É do filme. Agora Fragmentado veio com toda uma proposta séria, psicologia e tal...

      Vou procurar o final alternativo. É melhor que seja creepy mesmo!!11!11

      Excluir
  4. Vish, eu estou querendo ver esse filme, mas minhas expectativas já diminuíram por causa de tanta resenha dizendo que não é um filme EXCELENTE.

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai tem gente que gostou e dizendo que é excelente... Mas eu não acho iuahiuahua. Iria sem expectativa mesmo, fica mais fácil de gostar rs

      Excluir
  5. Oi, Vick!
    Sua resenha está excelente. Não assisti ao filme, mas realmente muuuitas pessoas estão dizendo que algumas partes são forçadas.

    Gostei do seu blog. Parabéns!
    Beijos
    https://sobrecadamomento.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio, Fran e Bruno! Fico feliz que tenham gostado do blog <3

      Excluir
  6. Nossa que pena que o final é decepcionante! Fiquei muito curiosa para ver pela temática do filme, vi algum parecido uma vez que era o julgamento de um criminoso e que foi comprovado que ele tinha problemas psicológicos, porém ele não tinha de verdade.
    Adorei a sua resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook:

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun