Resenha: O Livro de memórias

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017



Não li muitos livros sick lit e há anos que não leio romances adolescentes, mas reconheço quando um livro do gênero é bom. Graças a uma ação especial com a Companhia das Letras, pude ler O Livro de memórias, da escritora Lara Avery.



Sammie é uma garota inteligente que sempre priorizou os estudos em detrimento da sua vida social, já que seu maior sonho era sair da pequena cidade onde morava para estudar direito na famosa Universidade de Nova York. No entanto, os planos de Sammie mudam drasticamente quando a garota descobre ser portadora da doença Niemann-Pick C (NP-C), uma grave doença genética capaz de definhar o corpo e apagar a memória. Para lidar com a doença e ter a chance de perseguir o futuro que sempre quis, Sammie começa a escrever um livro de memórias, anotações e pensamentos do cotidiano que escreve para si mesma, ou melhor, para a "Sam do futuro".



Apesar de ser um sick lit (gênero literário com enfoque em doenças), a verdade é que O Livro de Memórias é uma história bem jovial e isso se percebe até na linguagem utilizada pela protagonista, já que o livro é narrado em primeira pessoa. Excetuando os problemas que são inerentes da sua doença, os problemas de Sammie são os mesmos de um adolescente qualquer e é fácil identificar-se com a personagem, que traz várias referências à cultura pop e é bastante divertida. Em O Livro de Memórias, Sammie nos conta sobre suas amizades, os desafios na escola, seu primeiro romance e a insegurança quanto ao futuro, cada vez mais nebuloso e incerto.



Além da protagonista ser super cativante, a relação entre Sammie e os demais personagens é relativamente bem construída. Sammie faz amizade com sua dupla de debates - Maddie, uma menina de personalidade forte líder do clube LGBT -, se aproxima de Stuart, o garoto dos seus sonhos e volta a falar com seu amigo de infância, Cooper, do qual se afastou há muito tempo. As personalidades dos coadjuvantes são bem delineadas, mas o grande enfoque mesmo é na Sammie, que compartilha todos os seus sentimentos conosco. A verdade é que a própria personalidade dela - determinada e persistente - acaba "negando" a doença e acredito que não seja uma leitura tão emocionante quanto, talvez, A Culpa é das Estrelas, porém acompanhamos várias situações ruins, como esquecimento e princípio de demência.



O Livro de memórias é, de certo modo, uma história de superação. Apesar do plano de fundo ser a terrível Niemann-Pick C, o livro retrata uma pessoa com dificuldades em atingir os seus sonhos e, o que é mais legal, buscando alternativas e também aproveitando mais as coisas boas da vida, como jogar tênis, passear pelo lago, conversar com os amigos. Ainda que a doença de Sammie fatalmente piore pouco a pouco, o que acompanhamos no livro é uma evolução, o amadurecimento de uma pessoa distante que só pensava no futuro, mas acabou aprendendo a valorizar o presente.

Esse exemplar foi carinhosamente cedido pela Companhia das Letras e faz parte do catálogo da Editora Seguinte. Curta a página da Companhia das Letras no Facebook e saiba mais sobre os títulos publicados.

Postagens relacionadas

6 comentários

  1. Amei a resenha e amei a capa, me deu muita vontade de ler o livro <3

    bruna-morgan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu achei a história tão interessante. E acaba sendo uma leitura forte capaz de nos fazer enxergar certas verdades. Por exemplo, quantas vezes deixamos o tempo passar por medo e não aproveitamos o que temos aqui e agora e olha que graças a Deus não temos uma doença dessas. Bastante reflexivo. Adorei.
    Charme-se

    ResponderExcluir
  3. Você sofreu muito lendo esse livro? Porque eu não sou muito fã de livros que me deixam bad e é raro um livro desses não acabar com a gente né?
    Apesar disso, eu estou apaixonada pela história, se surgir a oportunidade vou super atrás de lê-lo! :D

    Beijos
    www.jadeamorim.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu devia ter comprado este livro quando o vi na promoção.
    Eu sempre tenho receio na hora de comprar porque eu sofro e fácil com histórias que destrói a gente sabe?

    Mesmo assim quero dar uma chance <3

    ResponderExcluir
  5. Achei a capa encantadora!!!

    Pelo que você descreveu parece ser aquele tipo de livro impossível de ler sem derramar lágrimas!!!

    Adorei a descrição!!

    ResponderExcluir
  6. Que capa maravilhosa!
    Adorei a sua forma de reaenhar esse livro.
    bjos!

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook:

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun