Crítica: Thor - Ragnarok

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Desde o lançamento do trailer, Thor: Ragnarok já chama atenção pela estética do projeto e pela premissa de adaptar uma das histórias mais impactantes dos quadrinhos ou, ao menos, ter como base o evento ragnarok, o fim de mundo. O terceiro filme do herói é divertido e tecnicamente muito bem feito, mas peca ao esquecer a potencial grandiosidade da história para entregar uma comédia nos padrões da Marvel.

Thor Ragnarok


Quando Thor e Loki encontram Odin na Terra, descobrem que Asgard corre um grande perigo: Hela, a poderosa Deusa da Morte e primogênita de Odin, resolve tomar Asgard e restaurar uma era de conquistas e dominação. Mal ocorre um primeiro confronto e tanto Loki quanto Thor acabam parando no planeta Sakkar, onde Thor é capturado por uma caçadora de recompensas e feito prisioneiro do Grão-Mestre, que muito aprecia lutas entre gladiadores. Para escapar, Thor é obrigado a se tornar um gladiador e vencer o grande campeão para ser libertado e, enfim, ir para Asgard derrotar Hela, evitando assim o Ragnarok, fim do mundo.



Como não podia deixar de ser, Thor: Ragnarok conta com boas cenas de ação, com destaque para a batalha final contra Hela e, claro, a esperada luta contra o vingador Hulk (Mark Ruffalo), recepcionado animadamente por Thor como um "colega de trabalho". O filme ainda nos apresenta a Valquíria (Tessa Thompson), uma bem executada versão do Grão-Mestre (Jeff Goldblum), Loki (Tom Hiddleston), impecável como sempre, e a primeira vilã da Marvel, Hela, em uma atuação bastante diferente de Cate Blanchett. Apesar das personagens serem bastante caricatas, todas são incrivelmente carismáticas e todo o elenco, no geral, possui uma excelente química, sendo visível que Chris Hemsworth se diverte ao interpretar Thor. Outro aspecto a ser elogiado, obviamente, é a ambientação em Sakkar e todo o visual do filme, desde o design dos personagens - com destaque para a vestimenta de Hela - até todos os prédios, efeitos especiais utilizados e mesmo a excelente trilha sonora, que dá a impressão de um game retrô.

Loki Thor Ragnarok


Ao meu ver, o grande problema do filme é ter reduzido uma história potencialmente sombria em um filme de comédia. Já estamos acostumados às "piadinhas" da Marvel e elas são muito bem-vindas em filmes como Homem-Aranha, mas o problema é quando não há uma dosagem entre drama e humor. Sempre que se pôde optar por uma cena impactante ou engraçada, foi escolhida a cena engraçada e, assim, o enredo como um todo perde um pouco de sua relevância. Da mesma forma, o humor do filme acaba comprometendo a personalidade atribuída a cada personagem, já que ninguém foge do seu estereótipo, sendo a vilã Hela, tão poderosa e perigosa, uma ameaça que não parece muito grande, cujos feitos não tem o peso que deveriam ter. No fim, o "Ragnarok", cuja premissa é tão imponente, apenas foi plano de fundo para uma série de piadas.

Hela Thor Ragnarok


Thor: Ragnarok é um filme divertido, com um bom uso da trilha sonora, efeitos especiais impactantes e boas cenas de ação, mas a verdade é que não acrescenta muito ao Universo Cinematográfico Marvel e, apesar de tecnicamente impressionante, não é um filme que se destaque entre os demais. Uma pena, pois um filme que foi incontestavelmente engraçado tinha potencial para ser brilhante.

Postagens relacionadas

8 comentários

  1. Eu estou em uma relação de amor e ódio com esse filme HAHHA. Sério! Eu detestei essa coisa de fazer o filme engraçado, poderia ter uma piada ou outras, mas o filme inteiro?

    Esperei muito dele, mas não podemos deixar de falar que foi o melhor filme do Thor em vários aspectos.

    cactusliterarios.com

    ResponderExcluir
  2. Geralmente eu acompanho essas sequências, mas dessa vez não assisti esse filme. Sei lá, não curti os primeiros e não curto o Thor nas HQ's então já vou com uma super preguiça. Vou deixar para ver quando estiver disponível online, já que dizem que ficou melhor que os outros.

    ResponderExcluir
  3. oiê!

    ainda não vi o filme! confesso que não fiquei tão curioso, pq as minhas amigas assistiram e só falavam na beleza do homem. quando eu perguntava sobre a história, elas simplesmente diziam que era mais do mesmo. fiquei sem entender, mas agora lendo a tua resenha, entendi o ponto de visa delas. hahahaha.

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca assisti esse filme. talvez pq eu não goste desse tipo de enredo. Admiro os dramas e comedias românticas kkk Mas vou dar uma chance e por na minha lista!
    http://www.cassydepaula.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Vi o trailer do filme e até fiquei curiosa para assistir mas confesso que não tenho muito conhecimento sobre gibis (risos de nervoso haha). Acredita que os únicos super heróis que acompanho é o Super man (por causa de Smallville) e Spider man (por causa do Tobey). Preciso colocar uma longa lista de filmes da Marvel em dia. Uma pena eles terem transformado um drama, uma história sombria em comédia. Os fãs devem ter achado estranho. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  6. Nossa minhas amigas falaram muito bem dos homens, confesso que irei assistir para matar a curiosidade para ver se é bom mesmo!

    ResponderExcluir
  7. Esse filme é muito bom! Como não amar a Marvel? Ainda mais sendo Thor né? É realmente maravilhoso hehe. Não sou mtu de ler HQ mas filme, to sempre.

    ResponderExcluir
  8. Nossa eu quero muuuito assistir esse filme! Com essa loucura de fim de ano não estou conseguindo fazer quase nada, mas assim que acabar o tcc eu volto à minha vida humana normal hahahha.

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook:

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun