Um dia em Versailles - Dicas para preparar sua visita


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Um dos bate-volta mais famosos de Paris, Versailles realmente é imperdível para quem planeja uma viagem para a capital francesa. Mais do que um castelo bonito, o Palácio de Versailles foi nada menos que a moradia de Luis XIV e Maria Antonieta, verdadeiro símbolo do absolutismo francês e, de certa forma, um dos fatores que acabou impulsionando a revolução francesa. Tudo em Versailles é incrível e exorbitante, e nesse artigo trarei dicas e informações sobre esse lugar impressionante, que serviu como sede do poder político entre 1682 e 1789 e inspirou palácios semelhantes ao redor do mundo, sendo desde 1837 um importante museu de história.

Dicas para visitar Versailles

O que visitar em Versailles?


Versailles é composto pelo Palácio de Versailles, Le Grand Trianon, Le Petit Trianon (e os Domínios de Maria Antonieta) e, claro, os jardins de Versailles. A maioria dos turistas acaba visitando apenas o Palácio e os Jardins, mas os outros lugares também são bem interessantes e vale à pena conhecer se fizer em uma visita mais demorada.

Dicas para visitar Versailles


O movimento varia bastante conforme o dia e a estação e o próprio site dá dicas de como organizar sua visita. A recomendação oficial é visitar o Palácio de Versailles logo na abertura, às 09h, passear pelos jardins e tarde visitar Le Grand Trianon e Le Petit Trianon. Antigamente, o site recomendava o roteiro inverso, por isso muitos blogs indicam começar pelos jardins e só no final da tarde ir para o Palácio.

Dicas para visitar Versailles

No nosso caso, como chegamos no início da tarde, visitamos com calma o Palácio de Versailles e caminhamos pelos jardins até o Le Petit Trianon, mas não nos prolongamos nos jardins porque era inverno e até as esculturas estavam cobertas por causa do frio. No verão, a dica é aproveitar bastante os jardins e até fazer um piquenique, por isso se recomenda reservar um dia inteiro para o passeio.

Quando ir para Versailles? Vale à pena?


Uma das perguntas mais frequentes é se vale à pena conhecer Versailles em uma viagem de poucos dias para Paris. Há quem diga que Paris tem atrações suficientes para uma semana inteira sem bate-volta e até é verdade, mas Versailles é um dos castelos mais impressionantes da Europa e é símbolo do absolutismo, é um lugar que nos fascina pela riqueza dos detalhes (e quando eu digo riqueza, é nos dois sentidos!) e pela história que carrega. Na minha opinião, é possível sim em uma viagem de três dias para Paris, reservar um deles para conhecer Versailles, mas cada um sabe suas prioridades.

Dicas para visitar Versailles
Dito isto, recomenda-se, pelos motivos já expostos acima, visitar Versailles na primavera e no verão, já que os jardins são muito mais bonitos. No entanto, o inverno europeu também tem seu charme e simplesmente não existe a temida fila de uma hora para entrar em Versailles, como li em vários relatos que ocorre no verão. Quanto aos dias da semana, segunda feira o Palácio, o Grand Trianon e o Petit Trianon não abrem, e nos finais de semana é bem lotado. A dica é visitar entre quarta e sexta.

Tipos de ingressos - como comprar?


A escolha dos ingressos depende muito do seu planejamento e do que pretende ver em Versailles. O acesso aos jardins são gratuitos, mas é recomendado pelo menos visitar o palácio para o passeio valer à pena.

Dicas para visitar Versailles


O ticket para o passeio completo (Castelo, Domínios de Maria Antonieta, Grand Trianon, exposições temporárias, etc) custa em torno de vinte euros (vinte e sete euros com o musical das águas, que ocorre às vezes nos jardins) e chama-se "Passeport". Por vinte e cinco euros, é possível comprar o passaporte para dois dias (trinta euros com o musical das águas, quando tiver). Também é possível comprar o ingresso "Billet Chatêau", incluindo entrada no castelo, audioguia e exposições temporárias, por dezoito euros, e por doze euros o "Billet Domaine de Trianon", com acesso aos domínios da Maria Antonieta e Grand Trianon.

Gratuidade: a entrada é gratuita para menores de 18 anos, pessoas com deficiências físicas e acompanhantes, estudantes da União Européia com carteirinha e menores de 26 anos residentes da União Européia. A entrada também é gratuita nos primeiros domingos de novembro a março.

É possível comprar os ingressos na bilheteria do local ou pela internet, sendo que é sempre recomendado comprar online para evitar filas. Compramos nossos tickets no site oficial.

Como ir para Versailles?


Versailles fica há cerca de quarenta minutos de Paris, e é possível chegar de ônibus, carro ou trem. A opção mais barata e mais fácil é utilizando o trem, que custa cerca de 7,50 euros cada percurso. É possível pegar o trem/metrô regional (RER-C) ou os trens SNCF - todos param próximo do Palácio, mas ainda acho que a melhor opção é a RER-C.

Dicas para visitar Versailles


Para quem quiser pegar o trem SNCF, há duas opções: uma da Gare Montparnasse até a estação Versailles Chantiers e outra da Gare Saint Lazare até a estação Versailles Rive Droite, sendo que ambas as estações ficam cerca de dezessete minutos a pé do palácio. Nós utilizamos a linha RER-C, um trem que tem conexão com as estações Saint Michel – Notre Dame, Musée d’Orsay, Invalides, Pont d’Alma e Champs de Mars Tour Eiffel. Descemos na estação Versailles Rive Gauche e caminhamos cerca de dez minutos até Versailles - não tem erro, todo o caminho é bem sinalizado. Vale lembrar que não é preciso comprar um ticket para o trem até a estação escolhida em Paris e depois outro ticket para o RER-C, basta comprar só o ticket RER-C já na estação inicial e usá-lo.

Onde comer em Versailles?


Há vários quiosques nos jardins de Versailles e dentro do Palácio também tem algumas opções mais requintadas, como o Le Grand Café d’Orléans e o restaurante Ore, do chef Alain Ducasse. Também dá para experimentar os famosos macarons de Angelina, que salvo engano tem tanto dentro do Palácio quanto nos Trianons.

Dicas para visitar Versailles

Para os atrasados que querem fazer uma ótima refeição, minha dica fica do lado de fora de Versailles: o restaurante Buffalo Grill, na avenida que leva da estação Versailles Rive Gauche ao Palácio. É uma churrascaria, os preços são razoáveis e a comida é muuuito boa! Outra coisa legal é que a equipe não falava inglês e nenhuma língua que sabíamos, mas os garçons foram muito receptivos e fizeram de tudo para nos atender da melhor forma possível. Recomendo muito!

Visita ao Palácio de Versailles


O Palácio de Versailles é um dos maiores palácios do mundo, onde absolutamente tudo é grandioso. Construído no século XVII, o Palácio de Versailles possui nada menos que 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras e 700 hectares de parque. Tudo tem detalhes em ouro, absolutamente todos os cantos possuem uma peça de arte impressionante, tudo é absolutamente fabuloso. Versailles representa o auge da monarquia francesa e isso fica visível a cada cômodo que apreciamos.

Dicas para visitar Versailles Dicas para visitar Versailles


A visita ao Chateau de Versailles é bem interessante porque praticamente todos os ingressos dão direito a um audioguia, ou seja, dá para aproveitar bastante o passeio conhecendo sobre a história da construção e curiosidades sobre a monarquia francesa. Ficamos sabendo sobre as modificações que o palácio sofreu, conhecemos os cômodos da casa real e como era o cotidiano naquele tempo. É incrível ver ao vivo onde aquelas pessoas dos livros de história viviam, incrível ver a riqueza de cada lugar, incrível imaginar como se construiu aquele castelo. Para se ter ideia, só o "quarto do rei", na verdade, são vários apartamentos e tinha até uma cerimônia de acordar. É tanta ostentação que fica difícil imaginar, e mesmo estudando história antes, é impossível não se impressionar com o passeio.

Dicas para visitar Versailles Dicas para visitar Versailles Dicas para visitar Versailles


São muitas coisas para se ver dentro do Palácio de Versailles, já que inclui cômodos do rei, da rainha e boa parte da nobreza francesa. Além dos aparamentos do rei, os lugares mais interessantes são a Galeria das Batalhas, com obras de arte maravilhosas retratando antigas batalhas francesas e, obviamente, a Galeria dos Espelhos, que é pura ostentação. A Galeria dos Espelhos certamente é o ponto alto da visita, porque é um salão simplesmente gigante, com espelhos por todos os lados (são 357 espelhos!) e com uma grande importância histórica. Vale à pena se demorar pelo Palácio para aproveitar cada minuto da visita.

Dicas para visitar Versailles


Apesar de termos visitado brevemente Le Petit Trianon e caminhado pelos jardins até lá, concentramos nossa visita no Palácio de Versailles e não nos arrependemos. Foi um passeio lindo, muito interessante e que a todo momento eu olhava impressionada para o lado, absorvendo cada detalhe. Recomendo muitíssimo encaixar uma visita em Versailles na sua viagem para Paris nem que seja apenas um turno, pois é um lugar incrível que vale à pena visitar ao menos uma vez na vida. Espero que essa postagem tenha ajudado a preparar sua visita à Versailles!

Postagens Relacionadas

6 comentários

  1. Oi, Vicky! Lendo o seu post, até quis rir, pois acabei fazendo a mesma coisa que você quando eu fui, em 2014: fui no inverno também, fiz o bate e volta e visitei o Palácio e o Petit Trianon. Fiquei imaginando que no verão os jardins devem ser ainda mais lindos. E a entrada é realmente gratuita para pessoas com deficiência: cheguei lá e não me deixaram pagar de jeito nenhum, hahahaha. Eu nem sabia desse detalhe.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Vicki! Tudo bom?

    Eu não pude deixar de ficar babando nas suas fotos enquanto tentava imaginar como seria morar em um lugar tão suntuoso. Tanto espaço, tanta riqueza! É até difícil conceber esse lugar como moradia, e não como um grandioso museu como atualmente. Só consegui pensar que o pobre coitado responsável por acender as velas tem um trabalho ENORME e chato, haha. Não tenho planos a curto prazo de fazer uma viagem desse calibre, mas é meu sonho de princesa! Lembrarei de seu post quando a oportunidade surgir.

    Literalize-se

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Eu estou deslumbrada nesse post! Eu li, observava as fotos e depois voltei para olhar de novo cada uma delas! ehehe É realmente exorbitante, como você disse. E sempre que vejo fotos de locais assim fico imaginando como era a vida aí dentro dessa imensidão, não apenas dos próprios nobres, mas da galera que tinha 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras e 700 hectares de parque pra cuidar e limpar! ahaha Nossa, cansada só de imaginar... rs
    Não tenho planos atualmente de viajar para o exterior, mas sem dúvidas essa é uma visita que eu amaria realizar!
    Incrível o post e as dicas! <3
    xoxo

    ResponderExcluir
  4. AMO BLOGUES DE VIAGEM! O meu é de MÚSICA, mas fiquei bem tentada de fazer sobre música & viagens, pois viajo bastante e é uma dos maiores prazeres de minha vida! :D Seu post está excelente, com tudo muito bem explicado, preço, como chegar, o que tem lá e fala até de comida (yummy!) É engraçado como mesmo em locais bem turísticos muitos franceses não falam inglês...
    Suas fotos estão muito lindas. Fui à França 3x e nunca fui ao palácio. tem algo que faço em lugares que amo: sempre deixo algo importante sem visitar, pois assim tenho uma "desculpa" pra voltar. Já fui 3x no Louvre e até hoje não terminei de caminhar por tudo, pois quero sempre ter que voltar lá e ver mais um pouco. Sei que é meio loucura isso. hahaha...

    Luis XIV é um caso a ser estudado. Já li mto sobre ele. Ele aprontou mto. Matou tanta gente boa e inocente pelo simples fato de que se destacavam mais do que ele em algo! Pelo menos ficou aí um palácio belíssimo a ser visitado... Mesmo que tenha sido com o dindin suado do povão...

    Obrigada pelas dicas. Fiquei com mais vontade de voltar à França.
    (Obrigada pelo elogio lá no meu bloguinho. O seu tb é lindo!)

    Bjinhos
    www.paulamusique.com

    ResponderExcluir
  5. Se essas fotos são de tirar o fôlego eu fico imaginando a sensação de ver pessoalmente... Eu sou uma pessoa que abomina monarquia em vários aspectos, mas ao mesmo tempo que problemático não consigo deixar de ficar deslumbrada pelo valor artístico, arquitetônico e paisagístico dos palácios e jardins. É tido fabuloso! Restaurar isso deve ser uma baita responsabilidade e também aprendizado *o*

    ResponderExcluir
  6. Que lugar fantástico! Versailles carrega tanta história, e é um lugar tão bonito que é impossível não querer visitar e fotografar. Penso que incrível deve ser visitá-lo no verão e fazer um piquenique noa jardins. Quantas sensações liminares não deve causar *-*
    Eu adorei o seu post e suas fotos <3

    ResponderExcluir

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun