Filmes do mês: Janeiro 2019


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Oi, pessoal! Estou bem atrasada, mas não poderia deixar de compartilhar com vocês a façanha de ter visto quinze filmes em um mês. Como esse blog é essencialmente sobre filmes, livros e viagens, achei que seria interessante retomar o projeto filmes do mês e compartilhar a sinopse e minhas opiniões sobre cada filme. Esse mês teve filme de ação, romance, blockbuster, terror, desenho, filmes para todos os gostos! Se preparem que o post é grande!



A Gripe


A Gripe (Flu, em inglês) é um filme coreano que retrata uma perigosa epidemia em Bundang, gigantesca cidade próxima à Seoul. Quando a primeira pessoa morreu em decorrência de um vírus desconhecido, ninguém deu muita importância, mas trata-se da gripe aviária e logo a epidemia foge do controle, atingindo a centenas de moradores e obrigando o governo a tomar medidas extremas - e muito questionáveis. Nesse contexto, acompanhamos o bombeiro Ji Koo (Jang Hyuk) a ajudar a médica imunologista In Hae (Ae Soo)e sua filha, Mi Reu (Park Min Ah) a permanecerem juntas, sendo que a médica é a única que pode encontrar uma cura para a doença.

A Gripe é um típico filme sobre epidemia com um teor bem pós-apocalíptico, mas o que chama a atenção são pequenos clichês (sim!) no desenvolvimento das personagens, em algumas situações e no insistente ar de comédia da primeira parte. Mesmo assim, o filme tem momentos bem dramáticos e acho que vale à pena assistir por ser um filme coreano.



A Escuridão


A Escuridão começa mostrando os Taylor, uma família americana composta por um casal e dois filhos que fazem uma viagem ao Grand Canyon, mas, ao retornarem para casa, coisas estranhas começam a acontecer. O casal, que já não estava com um relacionamento muito bom, veem a filha ficar cada vez mais problemática e o filho com cada vez mais surtos devido ao autismo, mas logo fica claro que algo sobrenatural está acontecendo, relacionada a algo que trouxeram da viagem. Um bom filme de terror com o Kevin Bacon, consegue causar interesse e aflição.






Black Mirror: Bandersnatch


Desde que a série Black Mirror prometeu lançar um filme interativo, fiquei muito interessada em como seria desenvolvido. E o resultado é excelente! Em Bandersnatch, acompanhamos a história de um programador que quer desenvolver um jogo no qual o jogador pode fazer suas próprias escolhas e, assim, criar sua própria história. Acontece que, como espectadores, também somos responsáveis pelas escolhas do protagonista, que vão desde escolher um cereal, uma música, até deixar de ir na psiquiatra e...bem, o mais interessante é a surpresa. Além da interatividade, a premissa da narrativa é bastante interessante e os atores muito talentosos.





WiFi Dificuldade: Quebrando a Internet


Continuação de Detona Ralph, o novo filme sai dos fliperamas e entra em um universo inexplorado pelas personagens, mas muito conhecido por todos nós: a Internet. Quando Ralph tenta criar uma nova pista no jogo Corrida Doce para agradar Vanellope, as coisas fogem de controle e o volante do fliperama quebra, de modo que o jogo pode ser desligado para sempre. Para impedir isso, Ralph e Vanellope decidem ir a "um tal de Ebay" (site de compras online) para conseguir o volante, e então começa a aventura pela fantástica Internet. São várias novidades e desafios que se apresentam para Ralph e Vanellope, que acabam aprendendo sobre a popularidade dos vídeos, sobre propagandas e até mesmo sobre vírus, mas, mais importante ainda, aprendem sobre os limites da própria relação e o significado da verdadeira amizade. Adorei o filme e vocês podem conferir minha crítica aqui.



O Aviso


O Aviso é um filme espanhol que começa com Jon (Raúl Arévalo), um gênio matemático com sérios problemas psiquiátricos, presenciando o assalto sofrido pelo seu melhor amigo David (Sergio Mur), que é baleado. O que poderia ser uma simples fatalidade parece fazer sentido segundo a matemática de Jon, que começa a investigar a ligação entre diversas mortes ocorridas no mesmo local e descobre um padrão matemático entre eles. Simultaneamente, acompanhamos a história de Nico (Hugo Arbues), um garoto de dez anos, que sofre bullying na escola e recebe um aviso de morte.

Apesar de ser um pouco lento, achei a condução do filme muito interessante e fiquei realmente interessada na história e na ligação entre os crimes. No entanto, acho que a solução do filme só faz sentido sob a ótica do espiritismo, e é muito boa quando pensamos nisso, mas como o filme não dá sinais de ter uma resposta religiosa, pode surpreender alguns.

Caixa de Pássaros (Bird Box)


Baseado no livro homônimo, o famigerado Bird Box é uma distopia na qual, repentinamente, as pessoas começam a se matar ao enxergar uma criatura misteriosa, que assume a forma do maior medo de alguém. Nesse contexto, em que a civilização entra em colapso por causa do surto suicida, acompanhamos a história de Mallorie (Sandra Bullock), em dois planos distintos: no início do surto, quando as pessoas estão tentando entender o que está acontecendo e buscando meios de não serem atingidas pelo surto, evitando enxergar as criaturas, e cinco anos depois, quando Malorie e duas crianças precisam atravessar um rio para chegar em um lugar seguro.

Bird Box causou muito alvoraço por ter sido divulgado em TODOS OS LUGARES pela Netflix e por contar com a talentosa Sandra Bullock no elenco, além de ser adaptação de um livro relativamente bem recebido. Como o filme é incapaz de atender às expectativas que a própria Netflix formulou, e a história não dá qualquer explicação sobre a origem dos suicídios, muitas pessoas consideram um filme ruim, mas na minha opinião, é apenas mediano. É interessante como suspense, mas não vai além.

Um Dia


Outra adaptação literária, Um Dia é estrelado por Anne Hathaway e Jim Sturgess, que protagonizam um casal que, no dia em que se conhecem, decidem que não irão transar e seriam apenas amigos. Desde então, ano após ano Emma e Dexter entram em contato, quase sempre na mesma data e mantém o caminho um pelo outro, mas seguem caminhos totalmente diferentes: ela não consegue realizar o sonho de ser escritora e leva uma vida humilde e sem graça, enquanto ele é um rico astro da televisão, mas cuja vida pessoal é totalmente deturpada e regada à bebida, drogas e mulheres. Ao longo do filme, acompanhamos os vinte anos de história do casal "de amigos", com seus encontros e desencontros. Preciso dizer que chorei?





Megatubarão


Não é qualquer filme de tubarão, é sobre um MEGATUBARÃO! Quando uma empresa resolve fazer expedições no fundo do oceano, o que inclusive causa a morte de alguns membros da equipe, não imaginavam que abaixo das fossas marianas existiria, entre tantas novas espécies, o pré-histórico megalodonte. Acidentalmente, o gigantesco tubarão pré-histórico acaba escapando para nossos oceanos, colocando em risco a vida humana.

Filmes de tubarão são sempre bem-vindos, e achei bem interessantes as mortes e as tentativas de controlar o tubarão, com destaque especial para cena da praia. As atuações também estão boas e o filme é bem feito, embora possa incomodar o excesso de efeitos especiais.



Homem-Aranha no Aranhaverso


Homem-Aranha no Aranhaverso conta a história de Miles Morales, um adolescente que mora no Brooklyn e que recentemente foi transferido para uma escola particular por conta da sua inteligência, mas se sente deslocado em com dúvidas sobre o futuro. Quando Miles vai fazer um grafite à convite do seu tio, Aaron, acidentalmente é picado por uma aranha, ganhando poderes semelhantes ao herói da cidade, Peter Parker. Miles só quer ser normal, mas quando o Rei do Crime encomenda uma máquina que mexe no espaço-tempo, acabam surgindo portais para vários Homens-Aranhas de vários universos, e Miles acaba tendo que assumir o manto do herói em seu próprio mundo, sendo treinado por seus iguais e tendo que lidar com a enorme responsabilidade de salvar o multiverso.

Sem querer criar expectativas, mas Homem-Aranha no Aranhaverso é uma das animações mais incríveis que eu já vi. A animação é diferente de tudo que eu já assisti na vida, as técnicas utilizadas criam uma experiência visual super impactante, às vezes parece que estamos lendo uma revista em quadrinhos. A história consegue ser divertida e bem desenvolvida, Miles é muito carismático, enfim, todos os aspectos do filme são bem trabalhados. É uma verdadeira obra-prima e todos deveriam assistir, independentemente de gostar de animação, super-heróis, etc. Filme obrigatório!

As Pontes de Madison


Filmaço protagonizado por Meryl Streep e Clint Eastwood, As Pontes de Madison começa quando dois irmãos, ao começar as providências do enterro da mãe, descobrem que ela não queria ser enterrada junto ao esposo, mas sim, que suas cinzas fossem jogadas em uma ponte perto de casa. A partir de então, por meio de cartas, descobrimos o motivo do último pedido da mãe: Francesca, uma dona de casa solitária e já meio apagada pelas monotonia do cotidiano, vive uma intensa história de amor durante quatro dias, quando a família está viajando e um fotógrafo da revista National Geographic visita a região para fotografar as pontes de Madison.
A história é polêmica e, a princípio, não parece ser bonita, afinal, pode-se dizer que é uma mulher que na primeira oportunidade trai o marido. Mas o filme é contado de uma maneira tão poética e tão sensível que não dá para resumir assim, pelo contrário: o filme é sobre duas almas gêmeas que se conheceram tarde demais. O romance é breve, mas tem tamanho impacto na vida dos personagens, e há tanta certeza de que se trata daquele tipo de amor que só ocorre uma vez na vida, é impossível não ter empatia pelo casal, protagonizado por dois grandes astros do cinema. No final, fica aquela dúvida sobre o que é o certo a fazer, muito bem representada em uma das mais belas cenas do cinema.

Laços de um crime


Laços de um crime é um suspense policial que conta a história de dois irmãos policiais, filhos do ex-chefe de polícia, que devem investigar um crime que eles mesmo cometeram. Assim, acompanhamos a tensão e o colapso moral dos personagens, que ao mesmo tempo em que se questionam sobre suas atitudes, devem esconder das famílias e dos colegas o crime, se emaranhando cada vez mais na situação.

A premissa é muito interessante e dá para acompanhar bem o suspense proporcionado pela trama. Poderia ser mais aprofundado e, em alguns pontos é um pouco parado, mas ainda assim é um ótimo filme estrelado por Paul Bettany e o Mark Strong.




Big Fish & Begônia


Disponível no Netflix, Big Fish & Begônia é uma animação chinesa muito bonita, com fortes inspirações do Studio Ghibli e que retrata uma história sensível e repleta de fantasia. Shun é uma menina que faz parte do que chamaríamos de 'os outros', seres sobrenaturais que vivem abaixo do oceano e são responsáveis pelos eventos da natureza em nosso mundo, tais como as marés, o vento, o nascer das flores. Quando chegam em determinada idade, os outros vão para a superfície na forma de um peixe conhecer as maravilhas do nosso mundo, mas só podem ficar sete dias. Nesse contexto, Shun é salva por um humano e consegue voltar para casa mas, quando o humano acaba indo para o além, Shun pretende retribuir o favor e devolve-lo à humanidade. Assim, Shun passa a cuidar do humano, agora na forma de um peixe, protegendo-o dos Outros e encontrando vários seres místicos para ajudá-la, contando ainda com a ajuda do inseparável Kim.

Big Fish & Begônia é uma animação muito, muito bonita. É um filme delicado, que chama atenção pela beleza e pela qualidade técnica, mas também possui uma história rica de simbologia, lendas e costumes da cultura chinesa. É também uma história sobre sacrifício, sobre bravura e coragem, sobre amor acima de tudo. Achei o filme bem emocionante e espero que vocês gostem também!

Feitiço do Tempo


Um verdadeiro clássico, Feitiço do Tempo é uma excelente comédia interpretada por Bill Murray, que interpreta um arrogante meteorologista chamado Phil que, ano após ano, é designado para fazer uma reportagem sobre o feriado local Dia da Marmota. Inexplicavelmente, Phil se vê preso em um looping temporal, condenado a repetir infinitamente o mesmo dia, de modo que o mal-humorado Phil passa a pensar em várias alternativas para escapar da rotina e, com o tempo, acaba mudando suas atitudes.

Não tem nem o que dizer. O roteiro do filme é muito original (salvo engano, foi um dos primeiros filmes nesse estilo), o desenvolvimento é impecável e é excelente a atuação do Bill Murray, que passa de um personagem mal-humorado a alguém que simplesmente nos conquista cada vez mais. O filme, por mais simples que seja, carrega várias lições, sobre como aproveitar melhor a vida, como ser gentil com as pessoas ao redor, como fazer cada dia um dia único. Filme obrigatório!

Amor e Revolução


Baseado em fatos reais, Amor e Revolução é um filme político protagonizado por Emma Watson que retrata uma história perturbadora durante a ditadura do Chile. Lena e Daniel eram um casal jovem e feliz, mas suas vidas mudam quando Daniel é pego pelos militares em razão de ter desenhado cartazes favoráveis ao socialista Salvador Allende. Fulano é torturado e levado para uma espécie de campo de concentração, que na verdade é mascarado como uma instituição religiosa, colonia dignidad. Lena acaba indo para Colonia na tentativa de salvar seu namorado, mas logo passa a viver em um grande pesadelo. As pessoas que vão para lá não tem qualquer tipo de contato com o mundo exterior, fazem trabalhos forçados, são submetidas a castigos físicos e psicológicos e, o pior, trata-se de lavagem cerebral tão grande que elas aceitam isso. Assim, acompanhamos as atrocidades cometidas e torcemos para o casal principal escapar.

Amor e Revolução é um filme perturbador, tenso, que nos deixa com uma sensação de desgosto enorme ao vermos as torturas e o tratamento degradante a quais os moradores da Colonia eram submetidos. Tudo é assustador, grotesco e exagerado, cenas absurdas são retratadas no filme. O pior de tudo é que se trata de uma história real: a Colonia Dignidad realmente existiu e foi comandada pelo líder religioso Paul Schäfer, que apenas em 2006 foi preso por estupro e abusos de menores. E, apesar de se tratar de um momento assustador na história do Chile, em razão da ditadura militar, sempre bom lembrar que se tinha o apoio dos americanos e, no caso da Colonia Dignidad, do governo alemão, que fazia vista grossa para o que acontecia. Enfim, filme super indicado pros amiguinhos que votaram em quem apoia ditadura e homenageia ditador (:

Noivas em Guerra


Liv e Emma são melhores amigas que desde pequenas sonham em casar no Hotel Plaza durante o mês de junho. No entanto, a amizade de anos é posta à prova quando, acidentalmente, a grande tenta sabotar o casamento da outra, o que gera uma guerra muito divertida. É uma comédia bem leve com vários momentos engraçados, com ótimas atuações de Anne Hathaway e Kate Hudson e com uma bela mensagem ao final.







E vocês, já viram algum filme da lista? Quantos filmes assistiram em janeiro?

Postagens Relacionadas

1 comentários

  1. Também vi Wifi Ralph e Homem Aranha no aranhaverso, por causa do Oscar, mas não gostei de nenhum dos dois... Minha torcida vai ficar para Os incríveis 2, mas acredito que não ganhará. Além desses vi Ilha de cachorros, é bem legal XD

    ResponderExcluir

Newsletter

Inscreva-se na newsletter do bloguinho! ♥
* indicates required



Projetos do blog



I'll follow the Sun